09/12/2016

Resenha: A pedra (o mensageiro #1) - Anderson M. Braga

A pedra

Autor(a): Anderson M. Braga
Editora: Chiado
Páginas: 228
Resenha por: Viviane
Nota: 5/5
*Livro cedido pelo autor para resenha




Sinopse: O que este primeiro livro da série O Mensageiro vem nos dizer? E em que dimensão da verdade "A Pedra" será lançada, impulsionada pela síntese das poesias entoadas nos momentos da revivência hipnótica dos fatos?

As respostas para essas e outras questões não virão senão com muitas surpresas.

Umas fazem rir; algumas causam estranheza; outras empatia e múltiplas e simultâneas emoções. E todas levam o leitor a profundas reflexões.

Em um mergulho em águas profundas, o autor faz uma autoanálise que leva o leitor a olhar para dentro de si próprio. Aproveite este convite de olhar para o outro e autodescobrir-se.

Resenha: Esta foi a primeira autobiografia que li, e fiquei feliz que ela tenha me surpreendido positivamente.

No início do livro, conheci o Anderson de quatro anos, uma criança alegre e saudável, com uma imaginação muito fértil. No começo, o autor conta um pouco de seus pais e da vida humilde que levava ao lado do irmão mais velho. O pai, com problemas de alcoolismo e um tanto imaturo, e a mãe, se vendo obrigada a abrir um bar, para poder sustentar os filhos e ao mesmo tempo, poder ficar perto deles. Mulher muito devota a Deus, criou os filhos com muito amor e no caminho do bem. Lutou enquanto pôde para manter o casamento, mas chegou um dia em que cansou e levou os filhos embora. O pai, só se afundou ainda mais na bebida.

"Portador de uma personalidade moldada por inúmeras mensagens depreciativas e de derrota, diretas e indiretas, explícitas e ocultas, eu tentava me encontrar e não sabia como."

O Anderson adolescente, era um jovem muito esforçado, tinha um sonho de entrar para a marinha, e persistiu bravamente em um cursinho preparatório. Mesmo após algumas reprovações, nunca desistiu, e eu o admiro imensamente por isto. Neste período, contou com a ajuda de seu padrasto, mas nunca deixou de visitar o pai e tentar ajudá-lo.

"- ...Se eu plantar as sementes da colheita de hoje, a colheita de amanhã será a mesma! Ah... então a questão é essa? Plantar outras sementes?!..."

Por várias vezes, no decorrer da história, Anderson menciona que suas canetas são armas, e eu achei incrível, pois entendi que eram suas armas para vencer na vida e alcançar seus objetivos. O livro tem uma escrita muito rica. Inicialmente achei que fosse ser uma leitura difícil, mas que bom que me enganei, foi muito prazerosa.

"Com a noite instalada, a bainha rendada que se incandescia no crepúsculo solar a oeste na borda da abóboda celeste parecia estar carbonizada."

Em vários trechos, a escrita é feita de forma poética, o que achei maravilhoso e de muito bom gosto.

"Afirma-te no bem, pratica-o! Sem interessar a quem, Muito menos com as vantagens que disso vem. Ame a vida, pois amar é valorizar! Pense no que pensa, no que a vida valoriza. O valor aguça o pensamento, O pensamento transforma o ser, Não se permita no tempo retroceder."

Esta, para mim, foi uma parceria muito especial. Assim que o livro chegou à nós e li a sinopse, tive certeza que sua leitura só teria a acrescentar em minha vida. Estou muito ansiosa para ler a continuação e ver o Anderson vencer na vida e realizar seus sonhos.

"Afinal, todos nós sempre temos vários caminhos a seguir, quando alimentamos a certeza de SEGUIR, de nunca ficar parado!"

14 comentários:

  1. Não conhecia o livro, mas parece ser bem curioso. Talvez entre na lista de desejados de 2017 haha.
    Adorei a matéria.

    Abraços!
    umlivroabertoig.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Adorei os quotes, deu para sentir a essência da história. O livro parece bom, eu não conhecia :)

    http://www.vivendosentimentos.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Viviane, tudo bem?

    Não conhecia o livro, mas parece ter uma narrativa muito bonita!!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  4. Amei sua resenha, consegui entender muito bem como o livro é. Acho que não faz muito meu estilo,gosto bastante daqueles romances cheios de açúcar haha , mas essa narrativa parecer ser incrível

    Beijinhos

    www.brilhou.com

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Não conhecia o livro, não faz muito meu estilo, mas parece bom.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Adorei sua opinião sobre o livro e fiquei super curiosa pela leitura,mesmo não curtindo muito esse universo.
    Art of life and books

    ResponderExcluir
  7. Autobiografias costumam ser ótimas leituras, só escolher a certa <3

    bjs, Carol | Espilotríssimo
    http://carolespilotro.com

    ResponderExcluir
  8. Adorei a resenha, minha diva! Pensei ser uma leitura difícil, com palavras estranhas demais para mim, mas pelo o que você disse, parece que dá para entender tudo pelo contexto. Fiquei doida para ler!

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    não conhecia, achei super convidativo. Adoraria lê-lo!
    abraço!
    Squad Of Readers

    ResponderExcluir
  10. Que interessante, não conhecia essa obra mas já quero ler.rs

    ResponderExcluir
  11. Capaz de desenhar situações e lugares desconhecidos,bom aditivo a prática da leitura.!!

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. Olá Viviane, tudo bem?!

    Gostei da sua resenha. De forma suave e comedida, você soube trazer um pouco do livro sem antecipar as emoções mais fortes e marcantes para o leitor, estragando as surpresas... Muito obrigado e parabéns pelo belo blog duaslivreiras.blogspot.com.br !

    Atenciosamente,
    Anderson M. Braga

    ResponderExcluir