29/01/2018

[Resenha] Pretérito mais-que-perfeito | Renato Gouveia

Pretérito mais-que-perfeito

Autor(a): Renato Gouveia
Editora: Autografia
Páginas: 110
Resenha por: Larissa
Avaliação: 4/5
Compre: Editora

*Livro cedido pela editora para resenha


Sinopse: "Pretérito mais-que-perfeito: é o tempo verbal da saudade. Como o nome já diz, o passado foi mais que perfeito, e muitas vezes dói só de lembrar dos bons momentos. Mas todo passado já foi futuro, então é bom torcer para que haja um futuro mais-que-perfeito (apesar de os gramáticos bobocas nem ao menos citarem esse tempo verbal)."

Resenha: Como já diz na capa, o livro "Pretérito mais-que-perfeito" irá nos apresentar crônicas e contos, que vão de engraçados(as) a emocionantes.

A crônica "O que os outros pensam" faz-nos refletir bastante. Quantas vezes você já disse para si mesmo "Eu não me importo com o que os outros pensam", porém não faz certas coisas por medo de ser julgado(a)? Acredito que sempre pensamos na opinião de alguém ou das pessoas no geral antes de fazer alguma coisa...

Em "Individualidade" o autor apresentou-me um devaneio bem inesperado, diferente, mas que talvez até possa fazer sentido, de alguma forma... Ele questiona coisas do tipo "E se o chocolate tiver um gosto diferente para cada pessoa?", entre outras coisas bem inusitadas.

"Tudo se ajeita sempre" fala sobre estarmos sempre deixando tudo para mais tarde, para depois da faculdade, para depois que nos aposentarmos, etc, esquecendo-nos de que uma hora vamos morrer e o que deixamos para depois não poderá ser realizado, o que é a mais pura verdade...

A crônica "Tempos verbais" vai falar sobre aqueles tempos verbais que somos obrigados a estudar na escola, mas que quase nunca entendemos ou achamos um saco, como futuro do pretérito, pretérito mais-que-perfeito, presente do indicativo etc, explicando-nos um por um de uma forma bem acessível. É hilário!

"Futuro do pretérito: o passado passa a fazer sentido no futuro, e você entende por que as coisas que não entendeu antes ocorreram. Esse tempo verbal nem sempre surge... Há coisas que a gente não entende mesmo!"

"A saudade" é uma crônica bem interessante, pois fala de quando pegamos algumas fotos antigas e relembramos os velhos tempos. É algo bem nostálgico, que provoca muita saudade, mas é tão gostoso...

Você já parou para pensar qual é o sentido da vida? Sempre achamos que é algo surreal, que não está ao nosso alcance, enfim... É sobre isso que o autor irá discutir na crônica "O sentido da vida". Ele defende que o sentido da vida é o amor, e eu acredito que possa ser sim, mas não só o amor de namorados, e sim todas as formas de amores...

"Datas marcantes" fala, basicamente, sobre as datas comemorativas que encontramos no calendário. Achei este capitulo interessante porque o autor falou de datas "inúteis", que só existem por existir, já que ninguém comemora ou folga, e que eu não conhecia, como o dia na honestidade ou o dia do disco voador (fala sério!).

"Talvez ninguém precise lembrar-se de que o dia da saudade é 30 de janeiro simplesmente por ela ser lembrada e sentida todos os dias."

Resumindo, o livro tem contos/crônicas sobre amor, saudade, infância, músicas, comida, livros, vida, entre outros. Os contos e crônicas oscilam entre engraçados e reflexivos, o que eu achei muito bem bolado. Durante a leitura eu pude rir, emocionar-me e questionar várias coisas que eu nunca tinha pensado antes.

Por ser um livro composto de contos e crônicas e ter bastante ilustrações (sim, gente, quase todos os contos/crônicas tem uma ilustração exclusiva) é uma leitura bem rápida, então não tem desculpa para não ler!

"Na vida, você se deparará com fases que vão parecer impossíveis de serem superadas (de tão difíceis!), mas é só lembrar-se de não largar o controle e, assim, continuar jogando."

13 comentários:

  1. Oii, já tinha visto um blog comentando sobre o livro, e amei a premissa, ainda mais por ser contos sobre vários temas e serem reflexivos ou engraçados.
    -Beijos,Carol!
    http://entrehistoriasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu gosto de estórias que nos fazem refletir, acho que vou gostar muito desta leitura.
    Bjos,
    Vivi

    ResponderExcluir
  3. Os textos do Renato parecem ser bem interessantes, ainda mais por ter a capacidade de fazer rir e chorar. Alguns dos contos mencionados me chama atenção como o Datas Marcantes, realmente tem coisas que são desnecessárias e o Tudo se ajeita sempre, que parece descrever bem nossa infeliz realidade.
    Não conhecia o livro ou mesmo o autor, mas sem dúvida é uma boa pedida para se ter na cabeceira.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá!Esse livro me lembrou bastante meu tempo de escola (não só pelo titulo juro) pois eu gostava muito de ler cronicas e sempre viajava nas paginas.. Esse livro parece ser bem diversificado nos temas que o autor trata, e por ter ilustrações já me apaixonei haha com certeza leria! Obrigada pela dica!

    Beijos,
    Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
  5. Eu confesso que não sou muito fã de contos e crônicas, mas esse livro em especial me chamou a atenção. As coisas que você falou sobre cada conto retrata muito me interessou pois faz parte do que gosto de ler nos livros.
    Adorei sua resenha, muito bem escrita.


    http://naturezaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Que bacana esse livro menina, eu não conhecia o lançamento da autografia e de cara fiquei interessada, ainda mais diante do que a obra aborda e os pensamentos.
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Faz muito tempo que não leio um livro de contos e crônica... Mas eu gosto da reflexão que elea trazem... Sem contar que esse parece ser muito bem escrito... Gostei 😊

    Bjs.
    Amanda Nery
    www.leituraentreamigas.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi tudo bem?
    Parece ser um livro completo, que vários assuntos são ditos e podemos fazer várias reflexão, gostei muito da sua resenha e vou procurar mais saber do livro e do autor, obrigado!

    ResponderExcluir
  9. Olá!

    Confesso que não conhecia nada sobre o autor aqui resenhado.
    Mas gosto bastante de livros com contos/crônicas sobre amor, saudade, infância, músicas, comida, livros, vida, entre outros. E, principalmente, quando os contos e crônicas oscilam entre engraçados e reflexivos, o que deve ser muito interessante. A leitura deve ser super leve e emocionante.


    Dica anotada.


    Beijos!


    =**

    ResponderExcluir
  10. Que legal!
    Lendo o nome do livro e a sinopse eu não imaginaria que esse seria um livro de contos e crônicas, mas fico feliz que seja e fiquei muito interessada depois de ler sua resenha. Estou anotando aqui para poder procurá-lo!

    Abraços,
    http://literaleitura2013.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Olá, ainda não conhecia esse livro. Achei a capa interessante e o título também. Eu amo contos e crônicas, então, pelo que li na sua resenha, é uma leitura que eu acho que gostaria de fazer.

    ResponderExcluir
  12. Parece ser uma leitura muito enriquecedora. Adoro ler sobre aspectos da vida que a gente normalmente não fica pensando muito. E quando a gente faz assim, por meio de contos ou crônica, levamos um puxão. Vou anotar da dica.

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Achei o título deste livro bem interessante, diferente e chama atenção. Eu não conhecia a obra, mas gostei de ver a resenha e saber um pouco sobre.

    ResponderExcluir