24/08/2018

[Resenha] Dias de despedida | Jeff Zentner

Dias de despedida

Autor(a): Jeff Zentner
Editora: Seguinte
Páginas: 392
Resenha por: Viviane
Avaliação: 5/5
Compre: Americanas / Editora

*Livro cedido pela editora para resenha


Sinopse: "Cadê vocês? Me respondam."

Essa foi a última mensagem que Carver mandou para seus melhores amigos, Mars, Eli e Blake. Logo em seguida os três sofreram um acidente de carro fatal. Agora, o garoto não consegue parar de se culpar pelo que aconteceu e, para piorar, um juiz poderoso está empenhado em abrir uma investigação criminal contra ele.

Mas Carver tem alguns aliados: a namorada de Eli, sua única amiga na escola; o dr. Mendez, seu terapeuta; e a avó de Blake, que pede a sua ajuda para organizar um "dia de despedida" para compartilharem lembranças do neto.

Quando as outras famílias decidem que também querem um dia de despedida, Carver não tem certeza de suas intenções. Será que eles serão capazes de ficar em paz com suas perdas? Ou esses dias de despedida só vão deixar Carver mais perto de um colapso - ou, pior, da prisão?

Resenha: Carver é um garoto no último ano do ensino médio que perde seus três melhores amigos - Blake, Eli e Mars - em um acidente de carro; até aí tudo bem, se não fosse o fato de que ele culpa-se pela morte dos garotos.

"Acho que a culpa não dorme. Ela só corrói."

Durante as férias Carver costumava trabalhar; era um dia normal no final do expediente e os amigos ficaram de buscá-lo, então eis que Carver envia uma mensagem para Mars, o motorista: "Cadê vocês? Me respondam.". O carro dos garotos entra atrás de um caminhão que estava estacionado e todos acabam morrendo instantaneamente. Quando a polícia encontrou o celular de Mars, viu que nele tinha uma mensagem de resposta à Carver, que ainda estava sendo digitada.

O livro já começa com o funeral dos três e as minhas lágrimas já começaram a rolar nas primeiras páginas.

Após o terceiro funeral Carver chega em casa e tem seu primeiro ataque de pânico; seus pais estão viajando, então é a irmã, Georgia, quem o leva para o hospital.

Os dias passam, ainda falta um mês para a volta das aulas, e Carver, dia após dia, culpa-se pelo ocorrido, ainda mais depois de ver que o pai de Mars, que é juiz, pretende investigar se foi homicídio, por causa da mensagem. A irmã de Eli também não está facilitando as coisas para Carver, mas ele pode contar com o apoio incondicional da avó de Blake.

Chega o primeiro dia de volta às aulas e Carver tem seu segundo ataque de pânico, na frente de todo mundo, inclusive de Adair, irmã de Eli, e Jesmyn, a ex namorada do mesmo, que, aliás, ficou muito próxima de Carver.

Depois do ocorrido Carver começa a ir à um terapeuta. A avó de Blake pede então à Carver um "dia de despedida", pois ela quer fazer com Carver tudo o que teria feito com Blake em um dia; seu terapeuta o aconselha a aceitar, se sentir-se confortável. Este "dia de despedida" foi a parte do livro em que mais chorei.

"Desligamos e fico um tempo sentado na cama, escutando minha própria respiração. Pensando onde fui me meter. pensando se estou à altura da tarefa da deixar meu amigo descansar em paz de uma vez por todas. Pensando se mereço qualquer paz que eu possa ganhar com isso."

Logo os pais de Eli também querem ter o seu "dia de despedida"; este "dia" me deixou com um pouco de raiva. O juiz, pai de Mars, também quis o "dia" dele; aí sim eu quis matar um, mas o final deste "dia" compensou.

Eu acho que nunca sofri tanto com um personagem; a dor e a culpa que Carver sentia eram descritos de uma forma que eu sofria junto. O personagem era escritor, e criar histórias foi uma das formas que ele encontrou de superar a dor da perda e principalmente da culpa. Eu tinha recebido este livro no "Turista literário" no ano passado e, quando a editora enviou-nos outro exemplar, não tive dúvidas de que era um sinal de que eu deveria ler - e que bom que eu li.

11 comentários:

  1. Olá,

    O livro parece ter uma carga emocional bem grande, já que se trata claramente de uma despedida inesperada e dolorosa, o que deve acompanhar uma narrativa com mais aprofundamento psicológico e emotivo dos personagens.

    Estou com exemplar aqui e vou procurar acelerar as outras leituras para enfim pegá-lo.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Tudo bem? Li esse livro em um dia que estava namorando minha estante, e olhando as capas.
    A densidade da trama transborda às páginas e me surpreendi muito.

    Eu sou esse tipo que sofre junto com os personagens e muitas vezes, mesmo após o término de uma leitura, ela fica martelando na minha cabeça por um longo tempo.

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  3. Eu pensei em comprar esse livro inumeras vezes mas acho que vai acabar tanto comigo que não sei se estou preparada para lê-lo ainda, já sinto que vou chorar de montão, é um tema bastante forte e que exige certo preparo psicológico.

    ResponderExcluir
  4. Ola,
    Eu tava em duvida em ler ou não esse livro, mais não estou mais suas palavras me convenceu eu vou ler e sei que vou chorar e me sentir como o personagem dica anotada

    ResponderExcluir
  5. Oiii

    Eu quero muito ler esse livro, mas ja sei que vou chorar porque histórias assim mexem demais comigo. Adorei conhecer tua opinião, tenho certeza de que tb vou gostar da história.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  6. Nossa só de ler a sua resenha fiquei angustiada, imagina ler essa história? Deve ser bem intensa e ao mesmo tempo reflexiva. Mas sinto que preciso ler mesmo assim, mesmo sabendo que as lágrimas vão rolar logo nas primeira páginas.

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?
    Eu estou com esse livro na estante e tenho muita vontade de ler, porém, ainda preciso criar coragem. É um tema muito forte e acredito que seja muito doloroso acompanhar o sofrimento do protagonista.
    No entanto, parece ser uma leitura muito tocante e acredito que vale a pena dar uma chance. Adorei sua resenha e fico feliz que tenha gostado do livro. Espero ler em breve e também gostar.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Sou louco pra ler esse livro, desde que a editora anúncio ele. Gosto de livros que tratam de assuntos emocionais e passados, ainda mais quando a história consegue transmitir a emoção ao leitora. Adorei a resenha e sua opinião.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Olá
    gente que história incrível, a culpa realmente é uma droga que nos faz morrer dia a dia, fiquei curiosa pra saber o desfecho disso tudo. Mas vou deixar a leitura para uma ocasião certa, com essa carga emocional não é o momento para ler.

    ResponderExcluir
  10. Oii! Já vi que irei chorar horrores lendo esse livro haha. Adorei a sua resenha, parece conter uma história com uma carga dramática bem intensa, ainda mais por conta da culpa que o Carver sentia. Eu gosto dessas obras que exploram esses temas. Dica anotada, bjss!

    ResponderExcluir
  11. Que resenha perfeita! Conseguiu nos dar a dimensão exata das emoções que encontramos no livro. Parabéns, adorei!! E muito obrigada por ter me recomendado esse livro incrível!

    ResponderExcluir