08/11/2019

[Resenha] O menino que colecionava estrelas | Aluísio Cavalcante Jr.

O menino que colecionava estrelas

Autor(a): Aluísio Cavalcante Jr.
Editora: CeNE
Páginas: 52
Resenha por: Viviane
Avaliação: 5/5
Compre: Editora

*Livro cedido pela editora para resenha


Sinopse: Através de uma perspectiva lúdica, O menino que colecionava estrelas ensina sobre valores como amor, amizade, respeito, solidariedade e muito mais. A leitura possibilita desde a aquisição de novas palavras, até o desenvolvimento do pensamento crítico das crianças, que permite que elas reflitam sobre o que foi lido. O resultado é um processo natural de transformação das atitudes e hábitos da criança.

Resenha: Era uma vez um menino tão apaixonado por estrelas, que as colecionava. Toda noite ele olhava para o céu e escolhia uma, mas só uma, pois pensava que outras crianças também queriam pegar suas estrelas.

"Apenas uma era a escolhida, pois o menino achava que se escolhesse mais de uma, outras crianças ficaram sem estrelas e não sentiriam a alegria que ele sentia a cada anoitecer."

Ele brincava muito com suas estrelas e aconchegava-as em nuvens para que dormissem confortáveis.

O menino cresceu e começou a ter outras coleções, como a das palavras. Cada palavra que ele colecionava ensinava-lhe uma lição - amor, amizade, respeito...

"[...] para o menino, toda palavra tinha uma importância e um sentido especial."

Outras coleções vieram: brinquedos, livros, figurinhas, ímãs e a sua preferida, fotografias. Com as fotos o menino podia lembrar de todos os momentos felizes que viveu, viagens que fez e amigos que cativou.

Porém o menino nunca deixou de amar as estrelas, mesmo quando elas passaram a significar a lembrança daqueles que já se foram.

Algo que não posso deixar de destacar é a perfeição das ilustrações, tudo com muita simplicidade e bom gosto, dando um toque especial à narrativa do autor.

Que estória maravilhosa! Lembrou-me tanto da minha infância, quando eu deitava sob o luar e ficava observando as estrelas, aquelas que piscavam, as que se moviam e as que eu imaginava que fossem minha avózinha me olhando lá de cima. Também tive outras coleções, como papéis de carta, canetas... Enfim, o fato é que a gente cresce e deixa aquela inocência da criança que observa estrelas para trás, focamos nos objetivos, nos problemas da vida adulta, então é maravilhoso quando uma estória assim, tão encantadora, chega e faz-nos voltar no tempo e sentir um quentinho no coração. Recomendo muito ler com as crianças e ir contando as lembranças de nossa própria infância para elas.

4 comentários:

  1. Olá...
    Que livro mais amorzinho! Adorei a premissa e as reflexões que traz através da historia do garoto... Tenho certeza que é uma leitura bem gostosinha e que tenha um toque de nostalgia <3
    Acho que já sei o que vou dar de presente para os meus priminhos ;)
    Bjão

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Que livro lindo!!!

    Eu também amava as estrelas quando criança. Na verdade, ainda amo, e quando me sinto nostálgica, fico olhando para elas.

    Quando minha avó materna faleceu, dezessete anos atrás, eu sofri muito. Fui para o quintal escuro chorar e uma prima mais velha me mostrou o céu e me disse que a estrela mais brilhante era a minha avó. Até hoje, mesmo adulta, procuro pela estrela que mais brilha e me iludo imaginando que é minha avó olhando e cuidando de mim.

    Ler um livro assim é algo que preciso. Vou amar!

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia essa obra, mas achei um amorzinho! Sem dúvidas é aquele livro para encher o coração e presentear pessoas importantes em nossa vida. E é tão bom quando uma história nos lembra da nossa infância, né? Eu adoro essa sensação.

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderExcluir
  4. Que premissa linda. Achei tocante ele ter outras coleções e nunca esquecer das estrelas. Peguei a dica para presentear com esse livro aqui. Beijos

    ResponderExcluir