04/11/2016

Resenha: O matuto - Zibia Gasparetto

O matuto

Autor(a): Zibia Gasparetto
Editora: Vida & Consciência
Páginas: 412
Resenha por: Larissa
Nota: 4/5
*Livro cedido pela editora para resenha




Sinopse: Um matuto que não sabia ler nem escrever, herdeiro de uma enorme fortuna, parecia presa fácil para um advogado que pensava em ludibriá-lo e para seu tio, que, julgando-o morto, pretendia ficar com sua herança. Os fatos, porém, surpreenderam ambos.


Resenha: Raimundo (ou Geraldo, como descobriu que se chamava depois) era um matuto que não sabia ler nem escrever, como diz na sinopse. Raimundo foi levado para o mato pelo seu pai quando ainda era criança, e lá os dois moraram a vida inteira. O pai do rapaz o proibiu de tudo o que foi possível, privando-o te ter uma vida de rico, como sua mãe, que permaneceu morando na cidade.

Tudo muda quando a mãe de Raimundo morre e, em um belo dia, um advogado rico e interesseiro, Olavo, vai atrás do homem (agora já com quase trinta anos) e o avisa de que sua mãe morreu e ele é o herdeiro da fortuna que ela deixou. No início Geraldo fica um pouco encabulado e não quer ir para a cidade, mas depois acaba indo, pois quer ficar com a casa da mãe dele, para assim ter ao menos alguma lembrança dela.

"Estar com a mãe é uma felicidade. Mesmo quando ela parece criança em vez de mãe."

Lá na cidade, o moço conhece algumas pessoas super irritantes, como já era de se esperar, pois ele não sabe nada da vida na cidade e é claro que ia ter alguém para julgá-lo.

"- Não é isso. Na cidade, as pessoas usam roupas diferentes. Se você aparecer assim por lá, todos vão olhá-lo e pensar que você é um mendigo. Eles dão muita importância às roupas e, enquanto estiver lá, é preciso que se vista bem. Afinal, vocês agora é um homem rico.
- Isso não muda nada. Sou o mesmo de antes, Num sei calçá aqueles sapatos, nem vesti ropa cheia de capricho. Despois, sou ansim i num vô mudá. Quem achá ruim que coma menos. Ninguém vai me obrigá a fazê o que num gosto."

Mas, em compensação, ele conhece também pessoas incríveis, daquele tipo que dá vontade de tirar do livro e abraçar. Lucila é uma dessas pessoas. Gostaria muito de ser amiga dela, de poder abraçá-la e pedir à ela conselhos. Ela muda a vida de vários personagens do livro, ensinando o espiritismo.

"Às vezes Deus nos oculta a verdade para nos poupar."

Ah, e como podem ver pela citação que coloquei antes, Geraldo fala desse jeito caipira em boa parte do livro. Mas não se assustem, pois eu também fiquei meio receosa quando vi essa linguagem, mas depois acostumei, e a história até se tornou mais engraçada e realista dessa forma.

O livro nos faz perceber que tudo tem um motivo, uma explicação, mesmo que vinda de outras vidas. No finalzinho da história, a mãe de Geraldo (sim, a que morreu) nos conta a história da outra vida dos personagens do livro, falando dos erros e acertos de todos, e dizendo quem eles são agora, na vida em que se passou a obra. Eu achei isso demais, foi uma das partes que mais gostei do livro.

"Tenho a certeza de que tudo tem uma causa justa, embora não possamos compreender. Um dia, estaremos juntos novamente."

Eu gostaria de agradecer muito por essa obra ter chegado em minhas mãos na hora certa. Aliás, acho que em qualquer hora que chegasse por aqui, seria a hora certa, pois nunca é cedo ou tarde demais para entendermos a vida e o que vem depois dela.

"Não temos condições para julgar. Se Ele quis assim, deve ter sido melhor. Deus sempre faz o melhor!"

8 comentários:

  1. Olá,
    Acho que vocês já sabem que não leio os livros da editora porque não leio livro espirita. Mas que bom que gostou. Já li um livro que um dos personagens falava assim e era bem engraçado de ler. A capa também não me agrada muito.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  2. Oi Viviane! faz tempo que não leio nada da Zibia Gasparetto! Parece ser uma história linda, gostei do enredo! E que bom que a leitura foi boa <3

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  3. OOOOI MENINAS

    eu gosto muito dos livros da Zíbia, porque sempre trazem ensinamentos e visões de coisas que a gente deixa passar despercebido. Creio que esse livro seja realmente muito bom pela sinopse e resenha que vocês trouxeram. QUERO!

    beijo
    beinghellz.com

    ResponderExcluir
  4. Eu achei o livro bem interessante, nunca li nada com um personagem caipira, ah fiquei com vontade de ler
    www.byanak.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Vivi,
    Confesso que não é o meu tipo de livro, mas vou mostrar a resenha para minha mãe. Ela ficará animada!
    Beijos
    https://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Como é bom ler um livro que nos deixa uma lição. Parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir
  7. Oi, meninas!
    Não vou mentir que, lendo a resenha, só fiquei me lembrando da novela da Globo que tinha um plot parecido.
    Não sei se leria porque esse diálogo caipira dele me incomodaria
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção seis anos de Caverna Literária

    ResponderExcluir
  8. Oie
    Ainda não li nada desta autora, e sou bem curiosa vejo todo mundo falando super bem. Adorei a dica.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir