15/12/2017

[Resenha] Virgínia | Léa Caruso

Virgínia

Autor(a): Léa Caruso
Editora: IDE
Páginas: 366
Resenha por: Larissa
Avaliação: 4/5
Compre: Americanas / Buscapé / Editora
*Livro cedido pela editora para resenha



Sinopse: Aqueles eram tempos difíceis, na antiga Roma, quando os poderosos impunham sua força sobre os mais fracos, principalmente contra os cristãos, chegando a sacrificá-los nas arenas, num espetáculo de sangue e lágrimas.

Virgínia, a protagonista desta obra, vivia em Pompeia e, desde sua adolescência, sofria com os mais diversos abusos de seu padrasto, um soldado da centúria, arrogante e possessivo.

Sequiosa por uma vida de luxúria e possuidora de admirável beleza e sensualidade, conseguiu facilmente infiltrar-se em rica e nobre família, libertando-se do detestável padrasto.

Ainda assim, vivenciando muito sofrimento, perseguições e quedas, acabou por encontrar, na alma sensível e amorosa de um escravo, a elevada oportunidade de absorver os ensinamentos cristãos, para o verdadeiro amor.

Resenha: Nesta obra iremos conhecer Virgínia, uma jovem que se destacava entre as outras moças de sua época.

Virgínia era apaixonada por Salésio Lupínius, porém o homem via a moça apenas como uma menininha, não dando atenção à paixão dela. Ao mesmo tempo, nossa protagonista sofria abusos do padrasto, Comodus Severus, que fazia dela sua serva.

Num belo dia, Virgínia vai atrás de sua paixão para observá-lo, e acaba vendo ele beijando outra moça. Isto deixa Virgínia desamparada, louca, e ela sai correndo, porém acaba caindo, batendo com a cabeça em uma pedra e, por consequência, perdendo a memória. Alfeu, um escravo, acaba encontrando a moça e levando-a para a casa de seu senhor.

"A jovem de Pompeia tinha um sangue rebelde como as jovens de sua idade. Aprendera a buscar o que desejava e correr atrás do seu objetivo, assim como estava fazendo no dia em que a encontraram desmaiada nas proximidades da casa de Salésio Lupínius."

Quando Petrarcus Lúcius e Agripa, seu filho, retornam para casa e encontram a moça, ficam felizes por Alfeu ter ajudado-a, porém decidem que é melhor procurarem o "pai" da garota para ver se ela recobra a memória.

Comodus, já furioso por a garota ter fugido dele, vai até a casa de Petrarcus para ver se encontra-a, porém é surpreendido quando ela diz não o conhecer. Sua fúria só aumenta e ele volta para casa praguejando e traçando um plano pra fazer a garota parar de fazer-se de esquecida. Acontece que, sim, Virgínia lembrou-se de seu padrasto, e é justamente por este motivo que não quer de forma alguma voltar para a casa daquele homem horrível.

"Na realidade, Virgínia queria livrar-se de Comodus e soltar-se para o mundo. Era fútil, ambiciosa e ardilosamente caprichosa. Estava realmente muito depressiva dentro daquele palácio, sem fazer nada, e sua voz interior dizia que ela devia mudar, assumir outros programas, ir a festas..."

Agripa quer casar-se com Virgínia, porém ele tem atitudes femininas, que deixam claro ele gosta de pessoas do mesmo sexo. Além disso, Virgínia quer mesmo é o pai do garoto, que faz de tudo para ignorá-lá, porém ele sente sim uma atração pela moça.

Alguns dias depois, Virgínia, Agripa, Petrarcus e Alfeu embarcam em uma viagem para Cartago, lugar invadido pelos romanos, e lá a moça, já noiva de Agripa, encontra-se às escondidas com vários rapazes, que ela encanta com sua beleza e, quando vê que eles estão apaixonados, dispensa-os. É assim que ela "passa o seu tempo".

Alfeu, o servo que encontrou a moça no dia em que ela bateu a cabeça, é cristão, e como sabemos isto era algo terrível nesta época, então a moça era a única que sabia disso; o homem tenta colocar Jesus no coração da moça, porém, ao mesmo tempo em que ela gosta de ouvir sobre o assunto, não segue os mandamentos Dele.

"A vida na Terra é muito breve, senhora Virgínia, e nada de material levamos dela; vedes quantos morrem tão cedo. Porém, nossa riqueza está dentro de nosso ser, com o amor ao próximo, nossa caridade e humildade."

O tempo vai passando, e muitas coisas acontecem; Comodus encontra a moça, e então ele fará de tudo, absolutamente tudo, para ter novamente Virgínia em seus braços.

O livro dá uma aula de história - aliás, se eu tivesse lido ele antes da minha prova de história sobre Roma, teria tirado nota máxima -, e é muito interessante para quem gosta do assunto e tem interesse em aprender mais sobre, mas não é chato para quem não gosta tanto assim - que é o meu caso.

Enfim, sem dúvidas, é uma história de grandes aprendizados e que nos abre o olho para diversas coisas. Gostei muito de ter tido a oportunidade de realizar esta leitura e acredito que todos que gostam de narrativas com ação, história e reflexões irão amar a obra!

18 comentários:

  1. Oiiii.
    Gostei da sinopse, é atrativa e apresenta uma história emocionante. E, pela sua resenha, parece que é justamente isso mesmo.
    Eu ainda não li livros com tenha alguma ligação com a história, mas esse é o segundo livro que me interessa


    Beijos,
    Cupcakeland

    ResponderExcluir
  2. Oi, que história interessante!
    Fiquei bastante intrigada para conhecer mais de Virgínia e descobrir por quais caminhos essa viagem lhe levará. Além disso, achei a capa lindíssima! Porém não sei se a temática religiosa me agradaria. Ela é muito frequente no livro? Toma muito espaço da história? Em contrapartida iria adorar saber mais sobre a história da Roma, um assunto que sei tão pouco.

    www.sonhandoatravesdepalavras.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi, fiquei aqui curiosa com essa história. Adoro livros de época, acho muito interessantes. Além da Cultura sempre trazem um tipo de enredo diferente, como é caso.Adorei sua resenha.

    Beijo

    Blog: http://naturezaliteraria.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir
  4. Caramba, essa obra parece ter tantos testes de caráter! Adorei saber do cunho histórico fiel. Fiquei louca para conferir!

    semquases.com

    ResponderExcluir
  5. ahh curti o enredo, tem romance e tem história tb eu sempre gostei da matéria na escola, acho que irei curtir a leitura!!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Adorei a resenha do livro que você leu. Tratar de Roma dessa forma sem dúvida é uma ótima leitura. Pois trata de forma simples e real desses personagens.

    ResponderExcluir
  7. Oiie
    Adorei a resenha, fiquei bem curiosa acerca desse livro, já até adicionei no skoob como quero ler kk Adoro livros reflexivos e com tramas envolventes. Adorei o post.
    Bjos, Bya! 💋

    ResponderExcluir
  8. Olá! Gostei da premissa, gosto quando a história nos traz fatos históricos relevantes, como foi o caso dessa em que você disse que poderia ter tirado nota máxima em uma prova. Acho muito interessante mesmo!

    Um beijo, Pri :*

    Por Amor aos Livros

    ResponderExcluir
  9. Olha, eu adoro saber mais sobre Roma e história em geral. Então acho que seria uma boa leitura pra mim, haha! Também achei a trama da história bem bacana, e fiquei curiosa para saber como acaba.

    Beijo!
    www.controversios.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Oi meninas!
    Não conhecia a obra, mas parece ser bem interessante.
    Diferente do que já li!
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Achei bem legal a ideia e como a obra traz um pouco de conhecimento de história para os leitores.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  12. Olha, tenho que confessar que fiquei receosa com essa coisa dos valores cristãos que o escravo incute na protagonista. Parece que a narrativa tem essa pegada religiosa sem um olhar crítico. Fora isso, gostei da parte de história de Roma.

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia o livro, mas achei interessante por se tratar de uma obra que se passa na Roma Antiga. No entanto, me pareceu que a autora se baseou em Harry Potter para escrever os nomes e isso me incomodou um pouco.
    Outro aspecto que me deixou com um pouco receosa com relação à leitura foi essa questão do escravo tentar passar sua religião para a protagonista. Não gosto muito de livros que misturam religião na narrativa.
    De qualquer forma, fico feliz que tenha sido uma leitura tão proveitosa para você e que tenha te trazido ensinamentos.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Oiii Lari

    Achei interessante essa ambientação em Roma, eu adoro, e pelo que vc conta está bem aprofundada,. No entanto, a história em si não é muito do meu estilo então acho que essa dica vou deixar passar por enquanto...

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Você traz umas resenhas de editoras que nunca ouvi dizer. Parabéns, pois ao acompanhar seu blog vou conhecendo mais catálogos. A premissa me deixou bem interessada, adoro leituras que se passam na Europa e quando os autores conseguem trabalhar o cenário a favor fica perfeito.
    Dica anotada!

    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  16. Eu não conhecia o livro e já pela capa eu não me atraí pela leitura. Acompanhando a tua resenha eu percebi uma trama que me incomodou bastante em alguns pontos mencionados na resenha e não me interessei pelo livro.

    ResponderExcluir
  17. Oi, tudo bem?
    Eu não conhecia esse livro ainda e confesso que não fiquei lá muito animada, pois não sou muito fã de enredos históricos assim, sabe? Mas ao mesmo tempo achei super interessante e imagino que para quem curte o gênero deve ser uma leitura muito bacana.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    Eu amo esses livros com contexto histórico, acho que não tem maneira melhor de se aprender do que quando se está imerso no ambiente! Adorei a sua resenha e confesso que pela capa jamais que imaginaria que essa é a trama da obra. Com certeza vou deixar a dica anotada.
    Beijos.

    ResponderExcluir