09/07/2018

[Resenha] Encontro com o passado (escola do terror #2) | Diana Pinto

Encontro com o passado

Autor(a): Diana Pinto
Editora: Chiado
Páginas: 160
Resenha por: Viviane
Avaliação: 4/5
Compre: Editora

*Livro cedido pela autora para resenha


Sinopse: 21 anos passaram após aquele 9º ano infernal. Hoje, Patrícia é professora e tem a infelicidade de regressar a esse estabelecimento escolar onde completou o ensino básico. A escola continua a ter fama de problemática, os assassinatos não terminaram e as memórias não param de atormentar Patrícia.

Ao voltar, ela reencontra a antiga colega, Diana, que hoje trabalha como detetive e que está a tentar resolver os homicídios.

À medida que os cadáveres vão surgindo, as duas descobrem que tudo leva aos seus antigos tempos no último ano de ensino básico. E, antes que ocorra mais uma morte, as antigas colegas percebem que têm que arriscar a própria vida para descobrir o mistério.

Resenha: "Encontro com o passado" passa-se 21 anos depois do livro "A escola do terror", que eu li no início de 2016 - lembro de ter pedido ele por achar que fosse de terror, e até era, devido aos assassinatos, porém a forma como foi narrado chegou muitas vezes a tornar a leitura hilária. A estória tratava de um grupo de amigos que disputavam a popularidade de acordo com quem assassinava mais, então eles acabavam assumindo, entre eles, mortes que nem tinham sido de sua autoria, mas como não pegavam o assassino, um deles contava pontos na popularidade.

Então, como eu disse anteriormente, 21 anos passaram-se e aquela turminha do 9º ano cresceu, casou, formou-se, teve filhos, enfim... o que se espera de adultos.

Diana é investigadora policial e foi convidada a infiltrar-se como estudante em sua antiga escola para investigar uma série de assassinatos que vêm acontecendo. Patricia agora é professora e foi chamada para dar aulas; ela casou-se com Gonçalo, seu colega naquela época. Os amigos da outra época acabam reencontrando-se e voltando a serem amigos. Diana leva mais três colegas investigadores que ajudarão nas investigações. Todo mundo é suspeito, até que se prove o contrário.

Logo no início vamos "conhecer" o 666, o assassino, mas este está sempre de máscara e mesmo quem trabalha para ele não conhece sua identidade. O modo como o assassino age assemelha-se a um filme, "Encontro com o 666", que deve ser famoso em Portugal, já que a autora é natural de lá.

"- O 666 não é um assassino, é um psicopata. Já viste o filme Encontro com o 666?"

Na estória temos duas meninas estudantes, chamadas Ana, que trabalham como acompanhantes de luxo e mantêm contato com o 666, sempre de máscara. A irmã de Diana, também estudante, é Ana, e uma colega investigadora também chama-se Ana, o que gerou um pouco de confusão até eu entender quem era quem, já que a única diferença eram o sobrenomes.

Pedro, filho de uma amiga de Diana, mantinha contato direto com 666, mas a princípio estava livre de suspeitas, pois a investigadora conhecia sua família. Andreia, que fingia ser namorada de Pedro, também encontrava frequentemente o assassino, ajudando-o em missões, como vigiar certas pessoas. Os dois (Pedro e Andreia) mantinham uma relação de amor e ódio.

Conforme o tempo foi passando e os assassinatos continuavam acontecendo (nunca foi descrito como as vítimas morriam), Diana passou a desconfiar que o assassino pudesse ter parentesco com algumas das vítimas de 21 anos atrás, e assim muitos suspeitos foram surgindo.

"A sua família tinha raiva daquela escola, onde ocorreram a morte das duas irmãs."

É claro que até o final eu não desvendei o mistério... A estória é curtinha, de leitura leve e rápida, sem muitos momentos de apreensão e expectativa. O grande mistério é o assassino que parece ser alguém que todo mundo conhece. A escrita é em português de Portugal, mas em nenhum momento ficou difícil de entender, apenas tem termos e expressões um pouco diferentes dos nossos. Dá para ler sem ter lido o primeiro livro.

17 comentários:

  1. Nossa senhora tenho coragem não, kkkk. Eu não curto em nada o gênero e apesar de já ter sido desafiada a um tempo atrás para ler o gênero não funcionou para mim, mas super parabenizou quem consegue kkkk.
    Gostei bastante da sua resenha mas deixarei passar a dica obrigada. kkk

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Acho que deve ser o tipo de livro que a gente vai criando um filme na nossa cabeça, né?
    É geralmente o gênero de livro que eu não curto muito, mas grata pela dica!
    Legal saber que é escrita com o português de Portugal. Daí fiquei curiosa. rsrs

    Eliziane Dias

    ResponderExcluir
  3. Oiieee

    Não conhecia essa série e também que fosse terror terrorzão pelo nome...rsrs
    É legal por ser uma leitura curtinha e me parece cair bem quando queremos algo intermediário pra ler entre livros mais longos ou densos.
    Eu nunca me importei muito com ler em português de POrtugual, sei que tem gente que sente muita diferença, mas acho que quando a gente se prende à história acaba nem notando tanto né?

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    A história em si parece tem um bom enredo, e não descobrir quem é o culpado é algo que sempre faço, nunca acerto (e adoro isso). Só não vou por na minha listinha porque realmente português de Portugal me incomoda na hora de ler. =/

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  5. Eu prefiro quando este tipo de livro me deixa um pouquinho apreensiva ou mesmo na expectativa. Não me importo se descubro antes, mas gosto deste sentimento durante a leitura.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Que premissa interessante o livro ter dado um salto de 21 anos e os assassinatos continuarem, isso me lembrou muito It, A Coisa. Eu gostei muito de saber que você não conseguiu prever a história até o final. Até fiquei interessada em fazer essa leitura.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Nossa, eu me lembro que hã algum tempo eu li uma resenha do primeiro volume e fiquei morrendo de curiosidade, até abri o link da tua resenha para ver se tinha sido aqui, mas não foi :(
    Então, fiquei eufórica quando vim aqui no teu blog e me deparei com a resenha desse segundo volume. Estou muito curiosa com ele.
    Já li alguns livros em português de Portugal e não tive nenhum problema para entender, inclusive, acho muito bacana.

    ResponderExcluir
  8. Oieee tudo bem?
    Gente mas que capa feia, olha não me empolguei com a obra, não fiquei com aquela impressão de filme de terror baixo orçamento que só deixa a gente frustrado e essa capa não ajudou.
    Por isso deixaria a leitura passar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá! Eu não tenho nenhum problema com o português de Portugal, mas confesso que eu fiquei confusa com essa premissa, especialmente com essa coisa de todo mundo estar no meio do assassino... Enfim, eu não sei se leria.
    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia esse livro e nem o anterior, mas confesso que não faz meu estilo de leitura. Mesmo não sendo tão de terror como você imaginava, o enredo não me atraiu e é uma leitura que foge muito do meu estilo.
    Mas gostei de saber sua opinião sobre o livro e fico feliz que tenha gostado da leitura.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Olá, gostei muito da sua resenha! Nao conhecia os livros mas confesso que não fiquei muito interessada, apesar de cknhecer pessoas qur amariam este enredo.. fico feliz que tenha gostado da leitura e mesmo sendo escrito em português de portugal a leitura fluiu bem!

    Beijos,

    ResponderExcluir
  12. Eu ia ficar doida com mais de uma Ana no enredo. Com tanto nome no mundo achei desnecessário fazer uma coisa dessas. De qualquer maneira, não é o tipo de livro que me atrai, fora que não me dou bem com português de Portugal, confunde muito minha cabeça. Dessa vez vou passar a dica.

    ResponderExcluir
  13. Olá, eu não conhecia o livro, mas pelos seus comentários ele parece ser bem bacana, adoro quando o autor consegue manter o mistério até o final *-* Dica anotada.

    ResponderExcluir
  14. Olá, gostei de conhecer esse livro pelo seu post, o título e a premissa são interessantes além de todo o mistério sobre os crimes, bom saber que é um livro curto e que por isso deve dar pra ler rápido.

    ResponderExcluir
  15. Olá,

    Livros de suspense são minha kriptonita, não importando o segmento. Desconhecia a obra, porém achei essa premissa ótima, pelo o que relatou em sua resenha, ele deixará o leitor em suspenso durante uma boa parte da leitura, estou super curiosa.

    Beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Olá, tudo bem?

    Eu não conhecia a autora e o livro. Gosto muito de livros de suspense, achei interessante a premissa e gostei das suas impressões. Parabéns pela resenha, dica anotada!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  17. Não tenho coragem de ler não kkk
    Gostei da sua opinião, me parece ser um bom livro, mas comigo não funciona.
    Sei que preciso dar uma oportunidade, mas por enquanto não kkk

    ResponderExcluir