03/05/2019

[Resenha] Uma promessa além da vida | Meire Campezzi Marques

Uma promessa além da vida

Autor(a): Meire Campezzi Marques
Editora: Vida & Consciência
Páginas: 256
Resenha por: Viviane
Avaliação: 4/5
Compre: Amazon / Editora

*Livro cedido pela editora para resenha


Sinopse: A família tem um papel fundamental em nossa evolução espiritual. Por meio dos laços de amor, desenvolvemos nossas aptidões, trabalhamos nossos sentimentos e burilamos nosso caráter. Muitas vezes, contudo, nos deixamos envolver pelos laços de ódio e pela desunião, e a vida, rígida professora, nos aplica a prova de que precisamos para trilharmos o caminho do bem.

Nesta história emocionante, a família Alencar contará com a ajuda dos amigos espirituais para compreender o sentido do perdão e a importância de cumprir as promessas feitas com o coração para alcançar a felicidade.

Resenha: O núcleo central é composto pelo casal Henrique e Eunice e seus três filhos - Olavinho, Verinha e Fabrício -, com cinco, quatro e zero anos, respectivamente. O bebê apresentou problemas respiratórios em sua residência na capital, então Henrique decidiu comprar uma propriedade rural, com bastante ar fresco, para morar com a família; Eunice não gostou muito, era do tipo perua metida, mas, como era o melhor para a família, foi, mesmo contra sua vontade. O casamento deles não ia muito bem, estavam até dormindo em quartos separados.

Na fazenda trabalha Verônica, com a filha adolescente, Francisca, e o pequeno Nivaldo, de seis anos. Já nos primeiros dias da chegada dos novos patrões, Verônica sente-se humilhada pela patroa e fica com vontade de ir embora. Henrique a convence a ficar e convida Francisca para ser babá das crianças.

Os pais de Henrique são João e Neiva, e tem ainda o irmão, Humberto, com a esposa, Heloísa, grávida no início da estória.

Eunice e a sogra, Neiva, nunca se deram bem, evitavam-se a todo custo, mas Henrique começou a ter ataques epiléticos e ficava em estado catatônico após os episódios. Eunice o levou aos melhores médicos, realizou os mais modernos exames, mas nada era encontrado. O filho mais velho do casal, Olavinho, era sensitivo e dizia que toda vez que o pai sofria um ataque, tinha um "monstro" sobre ele, exigindo que Henrique cumprisse o que prometera; Eunice nunca acreditou no filho e muitas vezes o forçava a tomar calmantes. Os ataques foram ficando mais frequentes e a saúde de Henrique mais debilitada, chegando a entrar em coma, então Eunice não teve outra opção a não ser comunicar a sogra, que foi imediatamente para a fazenda cuidar do filho.

Mal nora e sogra enxergaram-se, já começaram a trocar farpas. Para piorar um pouco mais, após uma crise epilética de Henrique, Neiva, sua mãe, corre para ajudar, cai e quebra o tornozelo, precisando de cirurgia e de longo repouso na fazenda. Eunice quase surta ao perceber que, além do marido doente, terá que conviver com a sogra que tanto odeia, mas a família conta com aliados espirituais muito competentes que vêm trabalhando na harmonia de todos que ali vivem.

João, pai de Henrique, trabalha em casa espírita desde novo e tem ajudado o neto Olavinho a lidar com suas visões. Juntos eles deduzem que a tal promessa que o "monstro" cobra de Henrique tem a ver com a picuinha entre sogra e nora que ninguém sabe como começou, nem elas mesmas.

"Às vezes, pedimos para que os amigos nos lembrem das mudanças que precisamos fazer para viver em paz."

Essa primeira parte do livro terá solução e dezesseis anos se passarão, então a história será mais focada em Olavinho e a criança que Humberto e Heloísa esperavam no início da história, mas ficaria difícil falar desta segunda parte sem dar spoiler da primeira.

Vocês já passaram pela situação de bater o olho em alguém e pensar "não gosto daquela pessoa", sem nem ter a chance de conhecê-la? Esse livro nos traz essa reflexão, pois às vezes gostamos de uma pessoa logo de cara e às vezes odiamos sem nem conhecer, isso chama-se afinidade, e ela acontece por diversos motivos, sendo um deles espiritual. Aposto que todo mundo já ouviu aquela expressão: "meu santo não bateu com o dele". Claro que não vamos mudar nossos sentimentos por causa de uma leitura, mas esse livro serve de aprendizado, e isso é algo de que gosto muito nos livros espíritas, sempre tiro uma lição. É uma leitura muito edificante e que merece uma chance, principalmente de quem nunca leu nada do gênero.

11 comentários:

  1. Perdoar pra mim é uma coisa complicada e livros que falam sobre familia ou passam perto disso são sempre dificeis levando em conta que a minha relação familiar é horrivel.
    Achei interessante os pontos abordados e eu ando numa vibe legal de ler livros com essa temática, vou anotar a dica por aqui!!

    ResponderExcluir
  2. Oii, tudo bem?

    Gostei bastante da premissa do livro, e parece ter uma boa reflexão. Talvez esse livro me ajude, já que fala de família e a relação que eu tenho com a minha não é das melhores. Vou anotar a dica!!

    Beijinhos!!!

    ResponderExcluir
  3. Olá!! :)

    Eu nunca tinha ouvido falar deste livro, mas a verdad e eque nao fiquei particularmente curioso!

    Nao achei muito aliciante essa troca de foco na historia com o passar do tempo...

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  4. Gente, essa família está cheia de problemas na história, hein?! Gostei de saber um pouquinho sobre o livro e acho interessante os ensinamentos que ele traz.

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem? Gosto dessas questão de livros que nos vem como aprendizado, mesmo que seja "contra" a nossa opinião. Serve para nos abrir olhos para coisas que não imaginamos. Não conhecia a obra, porém pela sua resenha fiquei interessada. Essa editora é nova? Não tinha ouvido falar dela antes!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Nossa, eu nunca li livros do gênero. Não por não gostar e tal, mas por seguir outra linha espiritual e/ou religiosa.
    Mas, preciso confessar que fiquei MORRENDO de curiosidade em saber como as "tretas" entre nora e sogra começaram e o porquê! Também gostaria de saber o que se deu na segunda parte do livro hahahhaa Você conseguiu me deixar curiosa. Ótima resenha.
    Um beijo

    www.coisasdemineira.com

    ResponderExcluir
  7. Isso de bater o olho e não gostar da pessoa acontece demais comigo, mas eu me acho uma pessoa muito difícil então na maioria das vezes sei que o problema é comigo em não abrir espaço para as pessoas se aproximarem. Eu gostei da proposta desse livro e gostei da sua resenha, mesmo não sendo um gênero que eu me atraia dessa vez eu me interessei e realmente gostaria de realizar a leitura.

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    Que interessante a premissa do livro. Creio que nunca li algo assim. A parte da reflexão já devo ter lido em algum lugar, mas envolvendo a família assim com passagem de tempo acho que realmente nunca li. Parece muito bom!

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Eu nunca tinha ouvido falar desse livro e, confesso, nunca me interessei antes por livros com temas espíritas, porque normalmente não têm uma estória e sim são ensinamentos, e eu prefiro estórias. Adorei a trama apresentada aqui e fiquei muito curiosa pra conhecer, já anotei a dica! Ótima resenha!
    Abraços

    ResponderExcluir