09/08/2019

[Resenha] Compartilhando sentimentos para não sufocar com as palavras | Valéria Leão

Compartilhando sentimentos para não sufocar com as palavras

Autor(a): Valéria Leão
Editora: Autografia
Páginas: 122
Resenha por: Larissa
Avaliação: 5/5
Compre: Editora / Livraria Cultura

*Livro cedido pela editora para resenha


Sinopse: A obra conduz o leitor a momentos de reflexão, de recordação dos bons momentos vividos e compartilhados, a ideia de que é possível atravessar as fases de turbulência que se apresentam ao longo dessa jornada denominada vida com coragem, esperança e bom humor. De maneira delicada, temas como família e amizade, conceitos e preconceitos se entrelaçam, produzindo uma narrativa que demonstra a riqueza de sentimentos que habita em todos nós. A autora busca tocar a alma do leitor com seu sutil otimismo.

Resenha: "Compartilhando sentimentos para não sufocar com as palavras" é um livro composto por crônicas que falam de amor, amizade, família, temas sociais, os mais diversos sentimentos, morte, vida, entre outros.

Em "Profecias de uma mãe" Valéria conta que sempre sonhou em ser advogada. O tempo passou, ela cresceu e conseguiu formar-se em Direito, porém, no meio de tudo isso, sua mãe sempre dizia que um dia ela seria uma escritora. E não é que ela estava certa? Bem, "Compartilhando sentimentos para não sufocar com as palavras" veio para provar isso.

Nos textos "Crônicas de uma vida" e "Inspiração e transpiração" a autora nos fala sobre como surgem suas crônicas, de onde vem sua inspiração. Eu achei muito bacana, pois é muito interessante ver que os textos surgem nas formas mais cotidianas possíveis, seja em uma conversa ou por causa de uma lembrança qualquer.

"Se meu texto consegue levar uma única pessoa que seja a uma reflexão mais apurada sobre algum tema controverso; se alguém se identifica com alguma das situações da narrativa; se trouxer alguma lembrança da própria infância e encher o coração do leitor de uma saudade gostosa, tudo terá valido a pena."

Na crônica "O charme das palavras antigas" a autora fala sobre as palavras e expressões antigas, que agora estão aos poucos deixando de fazer parte do nosso vocabulário, dando lugar a outras expressões nada bonitas ou delicadas.

"Breves momentos de felicidade" é bem curtinho, mas nos traz, sem dúvidas, um sentimento de aconchego no coração. Aqui a autora nos fala sobre valorizarmos as pequenas coisas do dia a dia, e eu achei muito interessante, porque no fim é isso que importa. Coisas caras, viagens, carros do ano... nada disso chega perto da felicidade que é receber um abraço apertado de quem amamos, ouvir um elogio de alguém especial, ganhar uma lambida do seu cachorro.

"Coisas tão singelas podem preencher nossos dias de breves momentos de felicidade genuína. Dinheiro, fama, poder, posição social, viagens fantásticas, tudo isso pode nos proporcionar conforto e sensação de bem-estar. Porém a troca de atenção e afeto, as pequenas delicadezas que permeiam nossas relações, isso sim faz da vida ter brilho e cor."

"Encontros e desencontros" faz-nos refletir bastante sobre aquela coisa de não termos tempo para nada, para encontrar ninguém; ou está calor, ou está frio, ou está chovendo, ou estamos cansados, enfim... são inúmeras as desculpas, porém o tempo passa rapidamente, e quando nos dermos conta disso ele pode já ter acabado.

Em "Conselhos de dinda" a autora nos traz, como o título já diz, conselhos. Eu gostei muito desse texto porque ele nos dá diversas dicas para a vida; coisas que a gente já sabe por natureza, mas que são sempre boas de sermos lembrados de praticar.

Uma crônica muito bonita - e com certeza muito especial para a autora - é "Em nome do pai", onde ela fala sobre o homem que seu pai, Ataide (1927 - 2011) foi. Ao ler essa crônica conseguimos sentir o carinho e saudade que Valéria tem do seu pai. Na sequência vem outra crônica linda, "Fragmentos de memória", onde a autora nos fala sobre como era sua cidade antigamente, alguns costumes que existiam, e que agora se perderam no tempo. Para completar a "sessão saudade", "Fazendinha da saudade" nos traz lembranças da infância e dos avós da autora.

"Ela se entristece ao pensar que não poderá mais abraçar seu saudoso pai, tampouco seus avôs na datas comemorativas, mas eles estão e sempre estarão em suas melhores lembranças."

Eu gostei de todas as crônicas, cada uma tem todo um sentimento envolvido e emociona o leitor de alguma forma, mas sempre tem aquelas que ficam em nosso coração, não é? Então vou deixar aqui as minhas favoritas: "Reflexões", "Breves momentos de felicidade", "Encontros e desencontros", "Conselhos de dinda", "A felicidade está na rotina", "Fé e gratidão", "As muitas formas de dizer 'eu te amo'", "Escolhas e renúncias", "Dever cumprido" e "Chegar e partir".

Como vocês devem ter percebido, eu amei ter tido a oportunidade de realizar essa leitura. Há muito tempo eu queria ler um livro de crônicas, e sem dúvidas ler "Compartilhando sentimentos" foi uma experiência incrível. É um livro que nos emociona, faz rir, traz reflexões e com certeza muita inspiração. Minha resenha acabou ficando enorme, então vou tratar de finalizar logo, com essa frase: "Compartilhando sentimentos" uma obra que deve ser lida!

22 comentários:

  1. AMIGA, A VIDA É ASSIM: COLHEMOS O QUE PLANTAMOS OU, ÀS VEZES, COISAS QUE PLANTARAM PARA NÓS... MAS, É MUITO BOM RECEBER ELOGIOS DE QUEM SABEMOS QUE SABEM O QUE ESTÃO DIZENDO/ESCREVENDO... PARABÉNS PORQUE ISSO PROVA QUE VOCÊ ESTÁ NO CAMINHO CERTO... ABRAÇÃO!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá meu fraterno amigo.
      Obrigada pelo carinho e incentivo de sempre.

      Excluir
  2. Cronica não é meu tipo de leitura. Eu já tentei tanto mais simplesmente não flui pra mim. Sempre achei chato. Mas de qualquer forma. Eu gostei da sua resenha e de como apresentou a obra, está de parabéns.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Essas Duas Livreiras são realmente muito talentosas. Eu tive o prazer e a alegria de ser entrevistada por elas. Vale conferir.

      Excluir
  3. Olá, tudo bem?

    Confesso que crônicas não fazem muito meu tipo de leitura, no entanto, a paixão com que você apresentou o livro me cativou e eu vou atrás desse livro. Fiquei com a sensação de que ele é delicado e ao mesmo tempo intenso.

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Obrigada pelo interesse na obra. Uma leitora me escreveu dizendo que " não é leitura para pessoas rasas "; enquanto um outro definiu da seguinte forma " A escrita da nobre Valéria possui a delicadeza do cheiro de flor de laranjeira". Diante disso, sem nenhuma falsa modéstia, acho que você ficou com a sensação certa.
      Abs.

      Excluir
  4. eu adoro crônicas, acho um tipo de leitura tão gostoso!
    Adorei a sinopse dele, logo de cara você sente uma coisa boa. também a resenha ficou ótima, eu adoro quando alguém fala sobre familia de uma forma mais delicada, me dá uma coisa boa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, obrigada pelas palavras delicadas. Em breve lançarei um novo livro de crônicas. Continuarei seguindo essa mesma linha. Abs.

      Excluir
  5. adoro crônicas, adoro obras reflexivas, engraçado que sua resenha e o conteúdo da obra me lembraram um proverbio oriental da história do rei em que a moral é que tudo passa, momentos ruins e bons, eles passam e voltam, é um ciclo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Barda Literária.
      Nessa sucessão constante de momentos bons e outros nem tanto, vamos vivendo, aprendendo e evoluindo. Não é mesmo?
      Obrigada pelo comentário.

      Excluir
    2. Olá Barda Literária.
      Nessa sucessão constante de momentos bons e outros nem tanto, vamos vivendo, aprendendo e evoluindo. Não é mesmo?
      Obrigada pelo comentário.

      Responder

      Excluir
  6. Olá, tudo bem?
    Eu confesso que há muito tempo não leio um livro de crônicas, e em parte, por esse genero não ser um dos meus mais favoritos. No entanto, me conectei a essa obra... Acho que por ser mais leve (ou ter passado isso na resenha), eu me interessei. Estou em uma fase de ler mais coisas rotineiras e que envolvam pequenos detalhes da vida, e talvez dê um voto de confiança para esse livro!

    www.palavrasambulantes.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá. A rotina dos nossos dias nos traz momentos de alegria, preocupação, reflexão e muito mais. Escrevo minhas crônicas com a intenção de dialogar com o leitor de forma leve e otimista. "A vida é bonita, é bonita e é bonita." Essa é a trilha sonora da minha vida.

      Obrigada pelo comentário.

      Excluir
  7. Faz tempo que não leio crônicas.
    Gostei tanto da sua resenha, fiquei com vontade de ler e dar uma chance <3

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  8. Eu gosto de livros de crônicas e acho que poderia dar uma chance a essa leitura, talvez eu possa gostar. Gostei da sua resenha!

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem? Nossa, deu para ver sua empolgação com a obra, o que me deixou bem curiosa com a mesma. Adorei, e por ter um bom tempo que não leio crônicas, com certeza dica anotada <3
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Olá!!!
    Meu agradecimento especial às duaslivreiras. Resenha maravilhosa!!! Obrigada a todos pelo interesse demonstrado pela obra.

    ResponderExcluir
  11. Olá!!!
    Meu agradecimento especial às duaslivreiras. Resenha maravilhosa!!! Obrigada a todos pelo interesse demonstrado pela obra.
    VALÉRIA LEÃO

    Responder

    ResponderExcluir
  12. https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=2522177734528049&id=100002075412797

    ResponderExcluir
  13. Olá Livreiras e Livreiros
    Eu tive o prazer e a alegria de conceder uma entrevista para essas queridas Duas Livreiras. Confiram no Blog. Eu amei.

    ResponderExcluir
  14. Olá! Acredito que a beleza faz sua morada na delicadeza das coisas simples da vida. A felicidade está na rotina ( título de uma das minhas crônicas).

    ResponderExcluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir